6148 Assinatura

 

O povo português diz NÃO à abertura de novos focos de radicalização islâmica no País!

 

Senhor Presidente da Camara Municipal de Lisboa

     Após os massacres de Paris no dia 13 de novembro, o projeto da Câmara Municipal de Lisboa de construir a mesquita na Mouraria deve ser imediatamente arquivado.

     O banho de sangue praticado na capital francesa por terroristas islâmicos, que fez em torno de 130 mortos e 320 feridos, abriu os olhos de nossos compatriotas para uma chocante realidade:

  1. Existe uma acelerada radicalização no mundo muçulmano, com o domínio da corrente guerreira wahhabita ou salafista que considera a jihad uma obrigação religiosa.

 

  1. Essa corrente, sustentada pelos petrodólares dos emires do Golfo, declarou a guerra contra os países cristãos e contra o Ocidente, reabrindo na Europa um novo conflito de religião.

     Segundo um estudo publicado em 2013 por PewForum.org sobre os valores dos muçulmanos em diversos países,  7% dos consultados disseram que “os ataques suicidas com bombas estão às vezes justificados”. Ou seja, de cada 100.000 seguidores de Alá, 7000 aprovam o terrorismo. Quantos deles, especialmente entre os mais jovens, são sensíveis aos apelos ao “martírio”? Ninguém sabe. Mas basta um punhado de fanáticos para provocar um massacre como o de Paris.

     Neste contexto, soam como um escárnio ao bom senso, as declarações de V. Excia., feitas para a imprensa no dia 28 de outubro último, de que a construção da mesquita é uma “marca de abertura a todos e de dizer que todos são bem-vindos”.

     Ademais, este projecto não é prioritário nem urgente. Não se concebe que, em tempo de crise, os contribuites tenham que pagar 2,9 milhões de euros para a construção de uma mesquita. É para isso que á Camara está a lançar taxas?  Aliás, os adeptos do culto muçulmano já tem em Lisboa uma mesquita na Praça de Espanha.

O povo português diz NÃO à nova mesquita na Mouraria de Lisboa!

     A construção da unidade religiosa e cultural de Portugal, garantia da paz interior, levou séculos. O mito do multiculturalismo, que cega os ediles socialistas, vai trazer em poucos anos para Portugal o ódio, a violência e a destruição que hoje estão a desquartejar a França.

     O que pensaria D. Afonso Henriques e os nossos valorosos antepassados sobre este projeto?

     Senhor Presidente da Câmara de Lisboa, os assinantes da presente mensagem, pedem-lhe respeitosamente que anuncie o imediato cancelamento do projeto da mesquita na Mouraria.

     Agradecemos desde já a atenção dispensada.

(Para assinar a petição preencha o formulário abaixo)

 

Respeito da vida privada

Seu email  é estritamente confidencial e destinado apenas ao Instituto Santo Condestável.

O direito de acesso e rectificação é asegurado pelo Instituto Santo Condestável.

As dificuldades técnicas?

Já em uma versão simplificada do formulário de petição.

Se você ainda não conseguir assinar esta petição, você pode como um e-mail signature@petit.io último recurso.

Formulário